Saúde e Bem-Estar

Aneurisma: O que é, sintomas, causas e fatores de risco. É mais frequente em mulheres

4 Maio, 2021

Maria João Abreu sofreu um aneurisma durante as gravações de A Serra. Mas afinal, o que é um aneurisma, quais os sintomas e fatores de risco?

Maria João Abreu sofreu um revés na vida o aneurisma que tinha rebentou durante as gravações de A Serra, SIC, onde dá vida a São. A atriz sentiu-se mal, foi socorrida no local e levada de imediato para o hospital onde permanece internada, desde sexta-feira, 30 de abril.

Mas afinal o que é um aneurisma? Segundo a Sociedade Portuguesa de Neurocirurgia “um aneurisma cerebral ou intracraniano corresponde a uma área de uma artéria fragilizada, que resulta no abaulamento ou balonização de parte da parede do vaso. Geralmente, desenvolve-se nas bifurcações das artérias porque, estruturalmente, esta zona é mais vulnerável”, lê-se no site da sociedade.

Um aneurisma pode surgir “frequentemente, de condições como hipertensão arterial ou aterosclerose (deposição de gordura nas artérias), de um traumatismo ou de uma infecção do sistema nervoso central ou, raramente, de uma doença congénita”

Os aneurismas encontram-se geralmente na base do cérebro e maioria deles, segundo a Sociedade Portuguesa de Neurocirurgia, “a maior parte dos aneurismas são saculares, assemelhando-se a um balão”. “A rotura de um aneurisma resulta numa hemorragia subaracnoideia (HSA), em que o sintoma mais frequente e característico é a dor de cabeça súbita e intensa. Os aneurismas variam desde poucos milímetros até vários centímetros. Consideram-se gigantes quando maiores que 2,5 centímetros, sendo estes de risco particularmente acrescido e de difícil tratamento”, lê-se.

5 por cento da população é portadora de aneurisma

Segundo números da Sociedade Portuguesa de Neurocirurgia “estima-se que cerca de 5 por cento da população seja portadora de um aneurisma cerebral não roto, com uma taxa anual de rotura de cerca de 2 por cento”. “Ocorrem cerca de 12 casos de HSA aneurismática por cada 100.000 habitantes por ano”, pode ler-se. Os casos podem surgir em qualquer idade, é  três vezes mais mais frequente em mulheres do que em homens, surgemmais depois dos 25 anos, sendo mais prevalente entre os 50 e 60 anos. “Estima-se que dois terços das pessoas que sofrem rotura de um aneurisma sobrevivem e, destas, 50% ficam sem quaisquer défices físicos permanentes.”

Factores de Risco para um aneurisma

•    Hipertensão

•    Tabaco
•    Diabetes
•    Consumo excessivo de álcool
•    Consumo de cocaína
•    Predisposição genética

Sinais e Sintomas

Uma dor de cabeça súbita e intensa, “descrita como a ‘pior dor de cabeça da vida’”, é o sintoma mais comum. “Muitos doentes não apresentam outras queixas, mas, vómitos, rigidez da nuca, confusão mental, alterações visuais, convulsões, diminuição da força num dos lados do corpo ou coma podem surgir associados.”

Texto: Ana Lúcia Sousa; Fonte: Sociedade Portuguesa de Neurocirurgia 

Siga a Revista Maria no Instagram

partilhar | 3 | 1

 
Top